Últimos posts

Casamento Judaico: um ritual rico em significados

Cada religião tem seus rituais e peculiaridades e, no casamento judaico não é diferente!!

Neste post, que conta com a colaboração da assessoria Mil Detalhes, separamos alguns dos símbolos e rituais mais marcantes para que vocês possam conhecer um pouco dessa cultura riquíssima e de como os judeus celebram os seus casamentos.
O casamento judaico é repleto de rituais significativos, dando sentido ao propósito e significado mais profundo do casamento. Esses rituais simbolizam a beleza do relacionamento entre marido e mulher, bem como suas obrigações para com o outro e com o povo Judeu.

Na preparação para o casamento, o chatan (noivo em Hebraico) e a kallah (noiva) não devem apenas focar nos aspectos materiais e cronológicos da vida de casado, mas devem também se preocupar com a preparação para um futuro religioso, espiritual e moral.
A cerimônia de casamento acontece embaixo de uma chupá (tenda), o símbolo da casa que será construída e dividida pelo casal. É aberta de todos os lados, assim como era a tenda de Avraham e Sarah a fim de receber todos os amigos e parentes com incondicional hospitalidade. A chupá pode ser decorada de acordo com a festa e dá um toque super especial. 
O restante do salão mantém as lindas decorações de casamento!
Voltando à cerimônia… Na chupá, ficam os pais da noiva e do noivo e a cerimônia é conduzida pelo Rabino e pelo Chazan da Sinagoga.
Antes da chegada da noiva, o noivo e todos aqueles parentes mais próximos se reúnem em uma sala para leitura e assinatura da Ketubá… Um contrato de casamento descrito em hebraico e português, que estipula as responsabilidades mútuas entre marido e mulher. A Ketubá torna-se propriedade pessoal da noiva, sendo-lhe entregue assim que é lida na cerimônia.
A noiva entra com o pai, e, se não tiver sido casada antes, usa branco e um véu que é colocado sobre sua cabeça pelo noivo, imediatamente antes da cerimônia. O véu simboliza que o noivo não está interessado em sua beleza exterior, pois ela desvanecerá com o tempo e somente seu interior permanecerá. Já os homens mantém a kipá na cabeça durante toda a cerimônia, para lembrar que Deus está acima de nós.
Sob a chupá, a noiva (kallah) dá sete voltas ao redor do noivo (chatan). Uma vez que o mundo foi criado em sete dias, metaforicamente é como se a kallah estivesse construindo as paredes da nova casa do casal. Além disso a noiva fazendo um circulo sem começo nem fim cria um novo mundo a dois, uma nova família.
Duas taças de vinho são usadas na cerimônia de casamento. A primeira acompanha a benção de noivado, e após ser recitada, o casal bebe dessa taça.

Então é hora das alianças. O noivo coloca o anel na mão direita de sua noiva. Imediatamente após esse ato, o rabino recita a promessa de casamento e o noivo a repete palavra por palavra, a fim de não haver possibilidade de erro. De acordo com a lei judaica, esse é o momento central da cerimônia de casamento, e o casal está completamente unido nesse momento.
Ocorre então a leitura da Ketubá (contrato nupcial) em voz alta para todos os presentes. No casamento, o noivo aceita para si algumas responsabilidades matrimoniais que são detalhadas na Ketubá. A proteção dos direitos de uma esposa judia é tão importante que o casamento só pode ser formalizado após a leitura completa do contrato.

Em seguida abençoa-se um segundo copo de vinho, com as Sete Bençãos (Sheva Brachot) recitadas sobre esse vinho. Essas bençãos são recitadas por um rabino ou outras pessoas que os familiares desejam honrar. No final das sete bênçãos, novamente o noivo e a noiva bebem um pouco de vinho.

O ato final da cerimônia é a quebra de um copo de vidro pelo noivo. O copo é colocado no chão, e o noivo o quebra com o seu pé. Esse ato serve como uma expressão de tristeza com a destruição do Templo em Jerusalém, e proporciona ao casal sua identidade de povo Judeu. Imediatamente apos a quebra do copo todos dizem em voz alta “Mazal Tov”, a expressão hebraica de parabéns e boa sorte.
Após a cerimônia, o casal é acompanhado por testemunhas para um quarto privado e ficam sozinhos pela primeira vez. Esse momento de privacidade significa o novo direito adquirido da noiva e do noivo de viverem juntos como marido e mulher.

A partir daí, os noivos podem voltar para o salão, onde vão se divertir e comemorar. 

Com muita música e muita dança os convidados brindam o novo casal. Normalmente a pista de dança fica lotada e animada, com o noivo sendo carregado pelos homens e a noiva dançando no meio de uma roda…
Depois os noivos ainda são colocados em cadeiras carregadas pelos convidados. Tudo muitoooo animado!
Imagens cedidas pela assessoria Mil Detalhes, de eventos realizados por ela.
*Matéria colaborativa.
« VOLTAR
AVANÇAR »

Um comentário