Últimos posts

Origem do buquê da noiva | Tradição

Hoje tem mais uma super matéria da Assessoria Mil Detalhes. Entenda como surgiu o buquê da noiva.

O casamento é sempre repleto de muitas simbologias: o vestido branco, a troca de alianças, a entrada da noiva e o buquê...tudo tem seu significado.

O buquê é um acessório tão importante quanto o vestido, a aliança, as joias, o sapato e o cabelo. Além de formar o look final noiva, a ideia é que ele simbolize a vida, levando em conta que as flores são as reprodutoras das plantas, ou seja, indicam fertilidade.
A origem é antiga e se divide.

Acredita-se que o surgimento dos buquês tenha sido na Grécia, feitos de ervas e grãos, que garantiriam uma união frutífera. Alguns deles levavam uma mistura de alho, para espantar o mau olhado.
Já na idade média, quando as noivas iam a pé até a Igreja, e no caminho eram presenteadas com flores e ervas, num gesto que representava um desejo de sorte e felicidade. No final do trajeto, já na igreja, a noiva tinha em suas mãos um buquê, formado com cada “presente” que recebeu até ali.

Na Polônia, acreditavam que passar açúcar no buquê faria com que a esposa se mantivesse doce com seu marido por toda a união.

Com o tempo as ervas dos ramos foram substituídas por flores. Na Europa, com o surgimento de flores mais exóticas, os arranjos começaram a ser mais sofisticados e passou-se a considerar o “significado das flores” para demonstrar o que a noiva sentia.
Hoje, o buquê se transformou em um item indispensável nos casamentos e um complemento de todo o conjunto da noiva. E, mesmo ainda pensando no seu significado, muitos outros detalhes também são levados em conta na hora da sua escolha.

« VOLTAR
AVANÇAR »

Um comentário

  1. Que legal...
    De fato é tão importante quando o vestido :)
    Bjs

    ResponderExcluir