Últimos posts

Véu, grinalda e tiara. Como escolher?

Desde pequenas escutamos nossas mães, pais, avós, enfim, a família toda falando sobre como é bonito uma noiva de véu e grinalda, toda de branco, mas o tempo passou e os casamentos ficaram mais modernos, os acessórios começaram a ser substituídos e agora, como escolher entre o tradicional véu e grinalda e as famosas tiaras? Bom, antes de qualquer decisão é preciso saber um pouquinho mais sobre cada estilo, e aí, analisar qual combinará melhor com o vestido e a cerimônia, confira.

O VÉU

Não se sabe a data de origem do costume, mas sabe-se que estão diretamente ligados as religiões. Dentro da Igreja Católica, o véu é visto como um símbolo de pureza e castidade, já na Grécia Antiga era usado para proteger as noivas do mau olhado e até de outros pretendentes, além disso, já foi usado pela nobreza para protegê-los do sol e de insetos. Independente da crença, os véus se tornaram uma tradição, expandindo para diversos modelos, tornando as opções infinitas.

Véu Longo ou “Catedral”: É mais utilizado para casamentos fechados, normalmente dentro de Igrejas. Costuma ter entre 2 e 5 metros, se arrastando pela nave ao entrar da noiva.
Véu “Capela”: Tem o estilo mais curto do que o Catedral, podendo ser usado tanto em cerimônias em locais fechados quanto abertos. O comprimento alcança mais ou menos o joelho e se adequa melhor aos vestidos estilo camisola.
Véu “Ponta de Dedo”: Como o próprio nome indica, o véu alcança até a ponta dos dedos, sendo este um dos estilos mais escolhido pelas noivas, pois se adequa a diversos modelos de vestidos.
Véu “Cotovelo”: Assim como o “Ponta dos Dedos”, é um dos mais famosos, ficam normalmente na altura da cintura e procura-se evitar o uso com vestidos de cauda.
Véu “Ombro”: Um estilo mais curtinho e que se adapta melhor a vestidos tomara-que-caia, e cerimônias que ocorram pela manhã e final da tarde.
Véu Super Curto: Normalmente usado junto com a grinalda, dá um ar elegante e estiloso ao vestido.
Os modelos são lindos e as opções são diversas, para o dia e casamentos ao ar livre, fica legal usar os véus mais curtinhos, já para as cerimônias noturnas e em ambientes fechados, ficam mais legais os maiores. Para quem tem o rosto fino, a dica é usar véus volumosos e em camadas, já para quem tem rosto arredondado, fica legal prender o véu embaixo do coque. 

A GRINALDA

Acredita-se que a tradição começou em 1840, no casamento da Rainha Vitória. Ela teria entrado na Igreja de branco, véu e grinalda, o que a distinguiria dos outros convidados. Naquela época, as camponesas usavam tiaras de flores e pedras preciosas, a rainha surpreendeu a todos usando flores de laranjeiras.

Com o véu definido, basta pensar como será a grinalda e se você quer usar ambos, lembrando que não é via de regra o uso dos dois. Diferentes dos véus não existem “modelos fixos” para grinaldas. Podem ser adornos de flores ou pedras, podem ser colocados no coque, na lateral da cabeça, enfim, onde a imaginação levar.
AS TIARAS

As tiaras são usadas para dar um ar “princesa” na noiva. Muitas vezes é difícil optar pela grinalda ou pela tiara, tudo depende do estilo do vestido. Mas, quem não abre mão da tiara e não é muito adepta aos véus, pode usar a tiara como único acessório, deixando um visual mais simples durante a cerimônia e podendo até ousar em brincos e colares. 
Véu, grinalda ou tiaras? 

Que noiva não gosta de tudo perfeito, não é? Para isso, é preciso analisar o tipo do vestido, o local da cerimônia, o tempo e todos os outros detalhes que toda noiva não deixa passar. 

E você, já escolheu o que usar no grande dia?


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

Postar um comentário