28 de julho de 2015

3 coisas importantes para a segurança da sua família

Oi gente! Como vocês já sabem, ano passado conseguimos comprar nosso primeiro apartamento. Pesquisamos muito, procuramos referências da construtora e um dos pontos mais importantes foi a segurança do condomínio. É extremamente importante que a segurança seja um dos principais quesito a se considerar na compra de um imóvel. 
Neste post, além de dicas para a segurança da sua família, o blog indica um novo empreendimento na cidade de São Paulo. Alô alô leitores de São Paulo!

Assim como algumas metrópoles brasileiras, São Paulo também pode ser perigosa e nem sempre é possível se sentir seguro passeando pelas ruas da cidade. Cuidar da família e da qualidade de vida dos seus filhos é essencial para uma jornada mais feliz, por isso, se você não quer mudar de cidade mas quer uma vida mais segura, saiba priorizar o que é importante!
Ter um local para deixar seu carro

Em uma cidade grande como São Paulo, nem sempre é possível achar estacionamento perto dos grandes centros empresariais ou de lazer. Muitas vezes somos obrigados a deixar o veículo solto na rua ou em cuidados de um flanelinha, que muitas vezes não é credenciado pela prefeitura, para manter a segurança do seu carro até o momento de ir buscá-lo. Por isso, sempre que possível, pare em estacionamentos privados. Se você mora em algum prédio antigo sem garagem, o problema pode ficar pior. Busque sempre imóveis com vaga para veículos.

Morar em um condomínio fechado

Uma das principais medidas que podem garantir a segurança da sua família é morar em um condomínio fechado. Geralmente, eles possuem câmeras de vigilância, acesso restrito a não moradores e seguranças bem treinados. Buscar um local com sólida infraestrutura de segurança é uma das principais soluções para uma vida melhor.

Não precisar ir longe para lazer ou conveniência.

Nada melhor do que dar um pulinho na padaria ou no clube a pé, sem sair de perto da sua casa. Ter acesso a lazer e lojas de conveniência no local onde você mora é essencial para a segurança da sua família, ainda mais se o ambiente houver boa infraestrutura de segurança.
Por isso, pesquise bastante o empreendimento que você quer morar, assim você poderá resgatar o gostinho de liberdade da sua infância e oferecer um crescimento saudável para seus filhos. Preze pela segurança da sua família e venha morar no Terrara!
O Villa Terrara é um bairro planejado localizado na Zona Sul de São Paulo, composto por casas e townhouses ele oferece conforto, segurança e qualidade de vida para você e sua família.
Além da localização privilegiada, o Terrara oferece mais de 100 itens de lazer como piscinas, sauna, cinema, quadras de esporte, shopping center, salões de festas, com mais de 12 mil metros quadrados de área verde.

Para você que ainda está procurando seu cantinho para morar, conheça um pouco mais do conceito inovador do Terrara Condomínio, faça download do kit informativo que explica tudinho.

Ah e os moradores que já estão no condomínio resolveram contar um pouco de sua história, assista o vídeo com histórias emocionantes.
 *publipost

27 de julho de 2015

Casamento Judaico: um ritual rico em significados

Cada religião tem seus rituais e peculiaridades e, no casamento judaico não é diferente!!

Neste post, que conta com a colaboração da assessoria Mil Detalhes, separamos alguns dos símbolos e rituais mais marcantes para que vocês possam conhecer um pouco dessa cultura riquíssima e de como os judeus celebram os seus casamentos.
O casamento judaico é repleto de rituais significativos, dando sentido ao propósito e significado mais profundo do casamento. Esses rituais simbolizam a beleza do relacionamento entre marido e mulher, bem como suas obrigações para com o outro e com o povo Judeu.

Na preparação para o casamento, o chatan (noivo em Hebraico) e a kallah (noiva) não devem apenas focar nos aspectos materiais e cronológicos da vida de casado, mas devem também se preocupar com a preparação para um futuro religioso, espiritual e moral.
A cerimônia de casamento acontece embaixo de uma chupá (tenda), o símbolo da casa que será construída e dividida pelo casal. É aberta de todos os lados, assim como era a tenda de Avraham e Sarah a fim de receber todos os amigos e parentes com incondicional hospitalidade. A chupá pode ser decorada de acordo com a festa e dá um toque super especial. 
O restante do salão mantém as lindas decorações de casamento!
Voltando à cerimônia… Na chupá, ficam os pais da noiva e do noivo e a cerimônia é conduzida pelo Rabino e pelo Chazan da Sinagoga.
Antes da chegada da noiva, o noivo e todos aqueles parentes mais próximos se reúnem em uma sala para leitura e assinatura da Ketubá… Um contrato de casamento descrito em hebraico e português, que estipula as responsabilidades mútuas entre marido e mulher. A Ketubá torna-se propriedade pessoal da noiva, sendo-lhe entregue assim que é lida na cerimônia.
A noiva entra com o pai, e, se não tiver sido casada antes, usa branco e um véu que é colocado sobre sua cabeça pelo noivo, imediatamente antes da cerimônia. O véu simboliza que o noivo não está interessado em sua beleza exterior, pois ela desvanecerá com o tempo e somente seu interior permanecerá. Já os homens mantém a kipá na cabeça durante toda a cerimônia, para lembrar que Deus está acima de nós.
Sob a chupá, a noiva (kallah) dá sete voltas ao redor do noivo (chatan). Uma vez que o mundo foi criado em sete dias, metaforicamente é como se a kallah estivesse construindo as paredes da nova casa do casal. Além disso a noiva fazendo um circulo sem começo nem fim cria um novo mundo a dois, uma nova família.
Duas taças de vinho são usadas na cerimônia de casamento. A primeira acompanha a benção de noivado, e após ser recitada, o casal bebe dessa taça.

Então é hora das alianças. O noivo coloca o anel na mão direita de sua noiva. Imediatamente após esse ato, o rabino recita a promessa de casamento e o noivo a repete palavra por palavra, a fim de não haver possibilidade de erro. De acordo com a lei judaica, esse é o momento central da cerimônia de casamento, e o casal está completamente unido nesse momento.
Ocorre então a leitura da Ketubá (contrato nupcial) em voz alta para todos os presentes. No casamento, o noivo aceita para si algumas responsabilidades matrimoniais que são detalhadas na Ketubá. A proteção dos direitos de uma esposa judia é tão importante que o casamento só pode ser formalizado após a leitura completa do contrato.

Em seguida abençoa-se um segundo copo de vinho, com as Sete Bençãos (Sheva Brachot) recitadas sobre esse vinho. Essas bençãos são recitadas por um rabino ou outras pessoas que os familiares desejam honrar. No final das sete bênçãos, novamente o noivo e a noiva bebem um pouco de vinho.

O ato final da cerimônia é a quebra de um copo de vidro pelo noivo. O copo é colocado no chão, e o noivo o quebra com o seu pé. Esse ato serve como uma expressão de tristeza com a destruição do Templo em Jerusalém, e proporciona ao casal sua identidade de povo Judeu. Imediatamente apos a quebra do copo todos dizem em voz alta “Mazal Tov”, a expressão hebraica de parabéns e boa sorte.
Após a cerimônia, o casal é acompanhado por testemunhas para um quarto privado e ficam sozinhos pela primeira vez. Esse momento de privacidade significa o novo direito adquirido da noiva e do noivo de viverem juntos como marido e mulher.

A partir daí, os noivos podem voltar para o salão, onde vão se divertir e comemorar. 

Com muita música e muita dança os convidados brindam o novo casal. Normalmente a pista de dança fica lotada e animada, com o noivo sendo carregado pelos homens e a noiva dançando no meio de uma roda…
Depois os noivos ainda são colocados em cadeiras carregadas pelos convidados. Tudo muitoooo animado!
Imagens cedidas pela assessoria Mil Detalhes, de eventos realizados por ela.
*Matéria colaborativa.

26 de julho de 2015

Dicas de decoração para o primeiro imóvel

Olá pessoal ! A cada semana que passada nosso novo lar está ficando do jeito que sempre sonhamos. Nada melhor do que decorar nosso lar para que fique com a nossa cara.

Hoje vamos falar de dicas simples, de uma especialista no assunto, para deixar o lar com a cara dos recém-casados.

Tudo acontece ao mesmo tempo, os preparativos do casamento, a procura pelo tão sonhado lar doce lar. Acaba que essa fase fica um pouco conturbada para o casal e cuidar de toda a organização que envolve essa mudança de lares não é nada fácil! Optar por móveis prontos e adequados a cada ambiente, inserir na lista de presentes objetos que harmonizem com a decoração e contar com a assessoria de um profissional são essenciais para que a moradia traduza, com fidelidade, o estilo do casal.

Como diz o ditado: “quem casa quer casa!” Mas um dos grandes desafios do casal, além de pensar nos detalhes e despesas da festa e da cerimônia religiosa, (que não são baratos), é cuidar da mudança e toda a organização que envolve o primeiro imóvel. Além de buscar conforto e aconchego, a tarefa é deixar o novo lar com a cara dos noivos.

Segundo Carolina Lage, sócia do escritório de decoração Lage Falqueto Interiores, localizado em Belo Horizonte, que atende projetos comerciais e residenciais, os noivos que pretendem economizar após os gastos excessivos do matrimônio devem optar por móveis prontos e dispensar aqueles planejados em marcenaria, cujos custos são mais altos. “Antes de sair em busca dos móveis, é preciso definir com cuidado cada cômodo da casa e ter em mente o tipo de mobiliário que será usado”, explica. A decoradora acrescenta que, em uma sala de TV/home theater, por exemplo, é indispensável um sofá mais aconchegante e macio, ideal para relaxar enquanto assiste a um filme. Já em um living, o sofá precisa ser mais rígido para que a pessoa possa se sentar para receber amigos e conversar, sem ficar “esparramada” demais.

Neste processo, é importante contar com os serviços de um designer de interiores no mínimo seis meses antes da mudança, para obter o custo total da nova casa e, consequentemente, planejar-se da melhor forma possível. Como é uma fase conturbada, com todos os preparativos da cerimônia, é essencial contar com o auxílio de um profissional especializado, que poderá ajudar o casal na escolha dos móveis de forma harmônica e alinhada aos ambientes da casa. “Muitos casais compram os móveis sem uma consultoria e, na hora de inserí-los nos cômodos, constatam que a compra foi desnecessária. Alguns, inclusive, chegam a não fazer medidas prévias antes da compra e, consequentemente, levam prejuízo quando os móveis não cabem nos espaços”, ressalta Carolina. Para aqueles que gastaram demais no casório e estão com a grana curta para contratar os serviços de um decorador, o ideal é que este profissional contribua, pelo menos, com a criação do layout da nova casa. “De posse do layout, o casal conseguirá, no mínimo, aproveitar os espaços da melhor maneira possível, de forma funcional e estratégica, além de comprar móveis adequados”, enfatiza.
Imagem: Pill Gloor

Sala de Estar: Poltronas, tapete e papel de parede. Móveis soltos são aliados quando o imóvel é alugado. 

Quando se fala em casamento, a famosa lista de presentes pode ser uma aliada para os noivos angariarem alguns objetos que serão úteis na decoração desejada. De acordo com Bárbara Falqueto, sócia-proprietária de Carolina, alguns utensílios, como um abajur, um adorno ou eletrodomésticos específicos, que ‘casem’ com a decoração planejada, podem ser incluídos nos pedidos, evitando que o casal tenha que trocar ou até gastar mais depois. Para não haver erros e o casal ganhar itens compatíveis com o estilo da casa, as designers de interiores ficam responsáveis pela elaboração da lista e toda a assessoria aos clientes sobre quais peças e acessórios são ideais para compor os cômodos. “É importante lembrar que a decoração da casa dos recém-casados deve ser pautada pelo respeito e equilíbrio. Antes de se pensar em móveis, cores ou texturas, o casal deve chegar a um consenso para que a residência não tenha unicamente a cara da mulher ou exclusivamente os gostos do homem. O ambiente deve ter referências de ambos e o decorador deve orientar como balancear isso no resultado final”, explica Bárbara.

Imóveis alugados ou próprios

Muitos casais não começam a vida a dois, de imediato, em uma casa própria. Para aqueles que optaram ou recorreram ao aluguel, Carolina afirma que grandes reformas, por serem caras, são dispensáveis. “Não compensa, por exemplo, trocar o piso e o gesso. O ideal é fazer reformas mais simples, mas que, mesmo assim, contribuem para melhorar o visual, como o uso de papel de parede, cores e texturas”, diz. Essas medidas, conforme pontua a profissional, também deixam o imóvel com a cara dos moradores, sem a necessidade de obras demoradas e complexas.

Caso o imóvel não seja de aluguel, a dica é mexer primeiro nas partes mais essenciais de qualquer casa: gesso, elétrica e iluminação. O trio é o esqueleto dorsal da residência e, portanto, deve ser priorizado. “Devem ser feitos com total planejamento, pois não compensa alterá-los depois”, afirma Carolina. Somente após essas mudanças mais estruturais é que o casal deve partir para os aspectos visuais, que podem ser alterados pouco a pouco, conforme o orçamento dos noivos.
Imagem: Pill Gloor

No quarto de casal, parede da cama revestida com papel de parede dispensa o uso da cabeceira. Uso de espelho nas portas dos armários amplia o ambiente.

Por fim, pensar nos detalhes e inovar, na medida do possível, utilizando os recursos e técnicas que decoração oferece, faz toda a diferença. “O interessante é evitar os clichês. A clássica foto dos noivos na igreja, por exemplo, muito comum em porta retratos na sala de estar, pode ganhar outras roupagens, como ser plotada no quarto, impressa em adesivo, no acrílico espelhado e muito mais. O que vale é criar um espaço que traduza com originalidade o estilo do casal”, finaliza Carolina.

*Matéria colaborativa.

15 de julho de 2015

Dicas para realizar um casamento perfeito ao ar livre

O casamento ao ar livre vem tornando-se uma tendência no Brasil e parece ter vindo para ficar. A natureza, aliada a criatividade de noivos e cerimonialistas, fazem com os estes casamentos sejam sempre lindos e cheios de surpresas. Um paisagismo bem feito, com flores e árvores bem cuidadas, são o plano de fundo perfeito para uma cerimônia inesquecível, além de resultarem em lindas fotos.

Entretanto, para realizar um casamento ao ar livre é necessário muita preparação e uma equipe de apoio super comprometida com o evento. Afinal, imprevistos acontecem! Por isso, a cerimonialista Shalimar Catramby, responsável pela Casa de Festas Casuarinas, dá dicas para a realização de um casamento ao ar livre perfeito.

Planejamento: realizar um casamento ao ar livre pode ser mais complicado do que um tradicional, mas o resultado vale a pena. Se o casamento for realizado numa casa de festas, a estrutura do estabelecimento já é completamente preparada para receber o evento e contornar qualquer contratempo. Já se o casamento for ocorrer em uma praia, por exemplo, será necessário contratar toda uma estrutura pensada especialmente para o evento, que demanda muito tempo e trabalho. Por isso, planejar o casamento com antecedência é fundamental.

Épocas de chuva: no Brasil, o verão é a época em que mais chove, ou seja, de dezembro a março, o que não significa que não vá chover o resto do ano. Por mais que se planeje um casamento, nunca é possível saber se naquele dia choverá. Por isso, ter uma estrutura especialmente montada para o evento é importante. No caso de chuva, a área do casamento pode ser coberta ou o evento transferido para outro espaço. Se ocorrer um problema de falta de eletricidade, é preciso ter um gerador.
Estrutura: a estrutura mínima para uma cerimônia de casamento ao ar livre consiste em um altar, a área dos convidados, com cadeiras e bancos para eles sentarem, e também um espaço para a banda ou pessoa que tocará as músicas escolhidas para este momento, além da iluminação, quando necessário. Para tanto, se não houver uma fonte de energia elétrica perto, será necessário contratar um gerador. Já para a festa, a estrutura é mais complexa: mesas e cadeiras para os convidados, uma mesa para os noivos, outra para o bolo, além de uma cozinha completa para o buffet poder preparar e servir comidas e bebidas. Talheres, pratos, copos e taças também são itens que precisam entrar na lista, além de toda a decoração, iluminação e cenografia que os noivos desejarem. Também é preciso pensar na sonorização da festa, com DJ ou banda, o local onde eles vão ficar e também se há pontos de eletricidade perto ou se há necessidade de gerador. Se o espaço escolhido pelos noivos não tiver banheiro, também será necessário contratar o serviço de banheiros químicos.

Conforto: é necessário pensar no conforto dos convidados. Em dias de calor intenso, eles podem receber uma garrafinha de água bem gelada logo que chegam ao local, assim como abanadores e até uma sombrinha. Já em dias de frio, pode-se servir um chocolate quente. É muito importante que todos sintam-se bastante confortáveis para que o casamento ao ar livre seja perfeito e um verdadeiro sucesso. 
Colaboração: Casuarinas.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Realizando um Sonho | Blog de casamento e lar doce lar © | Projeto desenvolvido por Erica Moraes | Todos os direitos reservados | Melhor Visualização no Google Chrome | Ir para o topo!