5 de fevereiro de 2016

O que é um home theater

O home theater está presente em muitos lares brasileiros, em versões que vão das mais simples às complexas. Porém, não basta comprar o equipamento e instalá-lo conforme um manual, já que cada ambiente tem um formato diferente e características acústicas ímpares. 
O post de hoje te ajudará a entender esse equipamento!
Colaboração: Home & Tech
A boa performance do equipamento não é resultado somente da compra de produtos de alta tecnologia, mas, sim, de um projeto integrado por uma equipe com ampla experiência em escolher e instalar corretamente os melhores componentes, bem como ‘calibrá-los’ com a acústica ideal de cada ambiente. “Bem mais do que simples ‘caixinhas’ que prometem trazer realismo aos filmes, o equipamento propicia a reprodução de alta definição de som e imagem, oferecendo entretenimento de alta performance para as pessoas compartilhem experiências memoráveis. Trata-se de um sistema de equipamentos integrado a outros dispositivos eletrônicos que, juntos, possuem capacidade de reproduzir a qualidade de áudio e vídeo de grandes salas de cinema”, ensina Paulo Alves, diretor comercial e sócio fundador da Home & Tech, primeira franqueadora da área de áudio, vídeo e automação do Brasil.

O que é um home theater
O home theater é um equipamento dividido em três partes: as caixas acústicas e o subwoofer, responsáveis pelo áudio, externos ou de embutir; o vídeo (blu-ray, TV ou projetor e tela) e todo o sistema, que é integrado por meio do receiver, que distribui o áudio e o vídeo, com opções para conectar acessórios usuais, como smartphones, videogames, Apple TV, laptops, câmeras digitais, entre outros.

Para que o home theater seja instalado, um estudo prévio do ambiente é recomendável, pois o sistema será conectado de maneira ainda mais eficaz após um projeto exclusivo para cada ambiente, que especificará a configuração mais indicada para o local. Além disso, ele também será responsável por indicar seus respectivos equipamentos, que determinarão se o aparelho será 5.1, 7.1, 9.2 canais ou superior.

“Os primeiros números representam a quantidade de caixas que compõem o sistema – já os segundos, correspondem à quantidade de subwoofers, maior e mais pesada caixa acústica que reproduz os sons graves do home theater. O sistema 7.1 significa que o aparelho traz sete caixas e um subwoofer”, exemplifica Alves.

Caixas acústicas, home theater wireless... entenda o significado de cada termo

Cada caixa acústica tem a sua função específica no home theater. A caixa acústica central (frontal) é responsável pela voz principal e as laterais (frontais) têm a incumbência de reproduzir a trilha sonora e as vozes secundárias. Já as caixas acústicas surround (traseiras) transmitem os efeitos especiais de sonoplastia. Entenda um pouco mais:

Caixas acústicas – “A disposição correta de cada caixa acústica está ligada a uma série de parâmetros, como a distância das caixas para o ouvinte e a angulação delas, que melhoram o espectro e a amplitude sonora”, afirma o diretor comercial da Home & Tech. Tal distância das caixas acústicas pode ser configurada no sistema, porém, a posição delas deve ser respeitada, caso sejam frontais ou traseiras, bem como a angulação. O cuidado proporciona maior conforto auditivo e o melhor aproveitamento na execução das mídias, transmitidas com mais fidelidade.

Tecnologias disponíveis – Atualmente, há diversas tecnologias disponíveis – cada uma, com a capacidade de atender projetos específicos, como 5.1 canais, 5.2 canais, 7.1 canais, entre outras, além de sistemas avançados com a tecnologia Dolby Atmos, 5.2.2 canais, 7.2.2 canais etc. A Dolby cria, ao redor do espectador, aparelhos sonoros correspondentes à ação transmitida nas telas em diferentes níveis auditivos, o que faz com que quem ouça se sinta dentro de cada cena.

Subwoofer – A maior e mais pesada caixa acústica do home theater, chamada de subwoofer, é responsável por reproduzir os sons mais graves do sistema e possui duas categorias, ativa ou passiva. A primeira possui um amplificador interno à caixa acústica e ao autofalante; e a segunda é formada pelo autofalante e pela caixa e necessita de um amplificador externo, que pode ser o próprio receiver.

Home theater wireless – O home theater wireless (sem fio) utiliza a tecnologia Bluetooth. Ela é idêntica às dos demais aparelhos com fio e as duas caixas traseiras são ligadas remotamente ao receiver, sem o uso de cabos. O grande benefício do home theater wireless é a ausência de fios.

Seja a opção tradicional ou wireless, o equipamento terá um melhor desempenho caso seja instalado por um time altamente capacitado. O sucesso do home theater é garantido com a execução de um projeto técnico especializado, que oferecerá uma atmosfera de cinema mesmo em casa.

2 de fevereiro de 2016

Como escolher um anel de noivado!

Antes de selecionar o eleito, é preciso pensar no modelo, estilo dos noivos e ter atenção aos tamanhos para não errar!

A escolha da aliança
A escolha da aliança é motivo de grande felicidade para a mulher, principalmente para as que já possuem relacionamentos sólidos e querem, enfim, subir ao altar para o almejado final feliz. Afinal, este é o momento em que ela vai em busca de uma peça que simbolize a concretização da união e tenha sintonia com o seu próprio estilo. A escolha pelo anel também é motivo de tensão para os noivos, pois querem agradar a futura esposa com uma joia, cujo valor pode ser mais alto do que o esperado. O tipo da peça normalmente gera atrapalho, por isso é importante conhecer o estilo da noiva para aliar o design do anel com as finanças do cliente.

Par de aliança ou anel de noivado?
Para começar, é preciso escolher o tipo de anel que o casal deseja. Pode ser o par de aliança de casamento, que é usado na mão direita pelo casal, e, a partir do casamento, passam a ser usadas no anelar da mão esquerda, ou um anel de noivado, mais elaborado, para a mulher. Cris Lemos, designer à frente da CiS Joias, explica que as alianças são a expressão concreta do compromisso assumido por um casal e por isso são tão importantes. “O anel de noivado ainda é bastante requisitado, ainda mais ser for um anel solitário, mas o uso das alianças na mão direita é cada vez mais presente e percebe-se a tendência de personalizá-las com detalhes do gosto comum do casal”, avalia Lemos.

Estilo e tamanho
Depois de saber o tipo do anel eleito, é importante conhecer o estilo da noiva ou noivo. Se ela prefere uma linha mais romântica, sofisticada, básica, sofisticada ou tradicional. Para cada gosto há modelos diferentes. Também é necessário ficar atento ao tamanho para não errar. “Vale perguntar aos pais da noiva, que provavelmente já a presentearam com um anel antes, ou pedir para que eles peguem a medida em um dos anéis da filha”, sugere Cris.

O aparador junto à aliança
Outra moda, que não é tão novidade assim, é o uso do aparador junto à aliança. Mas afinal, o que é aparador? Trata-se de um anel que deve ser utilizado no mesmo dedo da aliança de noivado ou casamento, e até mesmo de compromisso. Ele valoriza a mão das mulheres e ainda serve para impedir que a aliança caia. Cris explica que para escolher o aparador, é aconselhável levar a aliança que será usada no mesmo dedo. Afinal, os dois anéis devem estar em harmonia. Combinando tanto com a aliança, quanto com o estilo de quem irá utilizar. Ela ressalta também que caso a aliança seja mais trabalhada, o ideal é que o aparador seja discreto. E vice-versa. Quando o anel símbolo da união não tem detalhes, o aparador pode valorizar a aliança.

31 de janeiro de 2016

Mesa posta em tons laranja

Cores alegres sempre deixam a mesa mais bonita, não acham?
Essa mesa montei para o almoço de ontem!

Composição:
Guardanapo laranja de poá - Villa Pano.
Jogo americano - comprei em Maceió, em qualquer feirinha da cidade você encontra esse tipo de peça.
Sousplat artesanal - foi presente, mas sei que foi comprado em Maceió também.
Talheres Tramontina - item da minha lista de casamento na Fast Shop, o modelo é Italy.
Prato com bordas vazadas - linda louça da loja Villa Pano.
Porta guardanapo dourado - presente da minha irmã, ela mesma fez com pecinhas compradas em lojas de artesanatos. Feito com fio de nylon.
Taça - item da minha lista de casamento na Tok Stok.
Gostaram?

Beijos e até o próximo post!

27 de janeiro de 2016

Um casamento para cada estação do ano

Dar atenção ao clima e as preferências dos noivos, faz toda a diferença na organização de um casamento. 
Colaboração: Lugar 166
Imagem: arquivo pessoal
Quem nunca pediu sucesso, prosperidade e um grande amor na virada do ano? Ali, de frente para o mar e com o pé na areia, quantas mulheres não sonham em subir ao altar de véu e grinalda? Ou pelo menos viver dias de completa felicidade ao lado de um companheiro? E para atender a todos estes pedidos, o segmento de casamento não para de crescer...

Afinal, planejar um casamento não é coisa fácil! São tantos detalhes que acabam deixando muita noiva de cabelo em pé. E uma decisão simples, como definir o mês do casamento pode ser crucial para o sucesso ou fracasso do evento.

Cada estação tem a sua peculiaridade e dependendo da data escolhida, será preciso abrir mão de determinadas flores, mudar o foco da decoração, investir mais em iluminação, selecionar bem os itens do cardápio. Cada estação pede uma cor, um aroma, uma textura e um sabor.

“Sempre procuramos entender qual é a essência dos noivos e o que eles buscam, porque assim dá para definir sem erro qual é a estação do ano mais acertada para realizar a cerimônia e como vamos utilizar da melhor forma os recursos naturais que cada época pode oferecer”, pontua Larissa Coelho, gerente do Lugar 166.

Verão
Para os dias quentes do verão, as comidas leves e bebidas mais refrescantes garantem uma atmosfera mais tropical. “Trabalhar com coquetéis de frutas, saladas, molhos leves, carnes magras e substituir frituras por assados e entradas frias é o mais indicado” – comenta. As luzes e flores também influenciam muito na temperatura do local. Cores mais fechadas geralmente causam a sensação de aconchego e aquecimento. Então, investir em flores do campo com cores mais alegres e muito verde dá a sensação de frescor, além de luzes mais claras.

Primavera
Na primavera, tecidos fluidos e estampados podem compor a decoração da festa. “O legal é que investindo em tecidos estampados a decoração pode ser composta por plantas e flores mais delicadas como a Gipsofila, os famosos mosquitinhos” – explica a gerente. Já no cardápio, a primavera é a época mais apropriada para ousar e brincar com sabores, cores e aromas, uma vez que a estação oferece uma diversidade grande de alimentos.

Outono
Muitas luzes, flores e tons amadeirados combinam com o Outono, onde os dias são ensolarados e gelados e as noites frias e chuvosas. Nossa dica é apostar em um local fechado e com uma decoração mais natural, usar galhos secos dará um toque rústico e elegante ao ambiente, na gastronomia, pratos com sabores marcantes caem super bem, ainda mais acompanhados de bons vinhos.

Inverno
“É certo que no Brasil ninguém sofre com as baixas temperaturas, mas o frio daqui já é suficiente para dar total atenção a temperatura da festa” – alerta. Iluminação amarela ajuda a tornar o ambiente quente e requintado. Velas, lamparinas ou grandes lustres trazem um charme a mais para o evento, e podem ser usados em qualquer horário já que os dias são mais curtos e escuros. A gastronomia pode ser aquela quentinha, com molhos, queijos, vinhos, chocolates e especiarias.

Mas o que nunca sai de moda e não tem interferência nenhuma com a estação do ano, é colocar a personalidade dos noivos no evento, é imprimir as sensações e a identidade do casal na festa. Seja no alto astral do verão, no romance da primavera, no aconchego do outono ou na sobriedade do inverno, o importante é soltar a criatividade e aproveitar o melhor que cada estação pode oferecer.

Seguindo essas dicas e os instintos, os noivos podem garantir o sucesso do dia mais especial do início da vida a dois.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Realizando um Sonho | Blog de casamento e lar doce lar © | Projeto desenvolvido por Erica Moraes | Todos os direitos reservados | Melhor Visualização no Google Chrome | Ir para o topo!